Passando pelo Mississippi, estado onde a música mais uma vez tem destaque na tradição local, seja pelo Blues e seus tradicionais bares ou pelo Rock, por ter sido o Estado onde Elvis Presley nasceu e passou a sua infância. Não pudemos deixar de confirmar que o Mississippi é o estado menos desenvolvido dos EUA. A capital Jackson, onde paramos por uma noite, parecia uma cidade abandonada em plena sexta-feira. Mas a nossa intenção não era conhecer o Mississippi dessa vez, e sim chegar a New Orleans na Luisiana.

Luisiana é conhecido por seus intermináveis pântanos, onde estradas suspensas foram construídas para ligar um lugar a outro. Uma obra, diga-se de passagem, muito bem executada pelo nível de dificuldade. É muuuita água, por todos os lados.

Chegamos a New Orleans no meio da tarde a expectativa era enorme para chegar nessa cidade icônica.

Como de costume, reservamos no caminho o hotel onde ficaríamos por duas noites. Escolhemos um hotel longe do centro (como já comentamos algumas vezes, pelo preço ser bem mais em conta e pela facilidade de estar de carro). Ficamos num Days Inn por um preço muito bom, perto dos valores que tínhamos pesquisado em hotéis no centro ou próximo dele (U$ 150,00 por 2 diárias) sem contar que os hotéis mais centralizados não tinham estacionamento, que teríamos que pagar a parte.

Os estacionamentos em New Orleans não são baratos, como no resto do país. Em torno de U$25 por utilização. Na rua é permitido estacionar e tem parquímetro, mas próximo dos locais turísticos é praticamente impossível encontrar vagas.

O primeiro lugar que visitamos na cidade foi o bairro French Quarter, que é dividido em duas partes, o Upper French Quarter onde ficam as ruas mais famosas a Bourbon e a Royal St.

E a segunda parte que é o Lower French Quarter, que é uma porção mais residencial e abrange o famoso French Market, espécie de mercado público.

A Bourbon St, eu poderia definir como uma rua boêmia.....beeeem boêmia....kkk. É a rua mais agitada da cidade e é movimentada durante as 24h, mas é a noite que fica completamente lotada. São muitos bares, strip clubs, música ao vivo, bandinhas diferentes em cada esquina. É nessa rua que acontece o famoso Mardi Gras, o carnaval deles, onde colares de contas (os beads) são arremessados das sacadas para as meninas que passam pela rua. A brincadeira é conseguir o maior número de colares, e muitas pessoas fazem de tudo para "vencer", então virou quase uma tradição as mulheres mostrarem os seios em troca dos colares. Fora da época do carnaval, até vimos colares sendo arremessados das sacadas, mas a mulheres estavam comportadas...kkk

A arquitetura de todo o bairro é linda e nos remete a muitos anos atrás. É como se alguns quarteirões tivessem parado no tempo e o resto da cidade tivesse se desenvolvido ao redor.

New Orleans é mundialmente famosa pelo legado cultural com claras influências da cultura francesa, espanhola e africana. A cidade é o berço do Jazz, além de ser a cidade natal de Louis Armstrong. Tudo é atração em New Orleans ou NOLA como é carinhosamente chamada.

A maioria das atrações está no French Quarter, aliás o bairro em si já é uma atração.

Caminhando pelo bairro um morador local nos contou sobre os filmes que Elvis Presley gravou naquelas ruas e nos mostrou uma das casas usada no filme e que se fosse fotografada hoje, no comecinho do dia, ficaria exatamente igual às imagens dos anos 50, tamanha a preservação do local.

Considerada a cidade mais mal assombrada do mundo, ao anoitecer, você pode ver grupos de turistas acompanhados de guias, ouvindo atentamente as histórias de assombração, espíritos, vampiros...etc Se quiser se aprofundar nessas histórias que se dizem reais, deixo o link desse blog que conta cada uma delas: http://praondevaiagora.com.br/nova-orleans-a-cidade-mais-mal-assombrada-do-mundo/

Pela cidade se encontra várias lojas de Voodoo, museu de Voodoo...o costume foi trazido pelos afro americanos e faz parte da cultura da Luisiana.

Ao redor da Jackson Square, que é cercada e fica fechada a noite, ficam espalhadas várias mesas com senhoras lendo a mão e tarô aos interessados, artistas expondo suas obras, vendendo artesanato...é um clima bem diferente...

A praça é inspirada na Peace des Voges, de Paris. Nas proximidades se destaca a Catedral St. Louis e suas três torres.

Na mesma rua tem uma loja bem legal dos famosos molhos apimentados da Tabasco.

A cidade tem excelentes opções gastronômicas, mais uma herança positiva da colonização europeia. Pode ser reconhecida pela gastronomia CAJUN -  que se destaca pelo reaproveitamento de ingredientes e a CREOLE - pelo tempero e molhos sofisticados, apimentados e sabor marcante. Outra coisa a se provar são as variações de sanduíches PO'BOY - surgiu da junção de ingredientes servidos aos "garotos pobres", de onde surgiu o nome.

Conhecemos o restaurante Pier 424, provamos uma massa da culinária Creole e aprovamos...realmente saborosa. O prato que se vê em todos os cardápios é o Jambalaya, não chegamos a provar, mas pelo que entendemos é uma espécie de risoto que leva frutos do mar, frango, linguiça e tempero apimentado, uma mistureba...kkkk

Outros lugares a se visitar no bairro, dentre a infinidade de opções de bares, restaurantes, lojinhas etc...é o Preservation Hall a casa mais tradicional, existe desde 1750 onde os músicos tocaram com veteranos como Louis Armstrong.

No 2º dia, fomos para a Oak Alley Plantation, uma fazenda que foi cenário do filme "Entrevista com o Vampiro" e que além disso preserva a história do tempo da escravidão e que merece um post à parte (o próximo).

Retornando a New Orleans e ao French Quarter, uma chuva forte nos obrigou a encontrar um lugar para nos abrigar, encontramos um Hard Rock por ali e já aproveitamos pra almoçar. Quando a chuva acalmou fomos até o French Market, lá se encontra de tudo, artesanato, comida, coisas estranhas tipo sopa de tartaruga e linguiça de jacaré...kkkk

É o mercado mais antigo dos EUA e está localizado entre o Rio Mississippi e a Rua Decantur. No comecinho do French Market está o Café Du Monde, de 1862 serve a especialidade da casa o Beignets (massa quadrada, frita em óleo vegetal e polvilhada com açúcar de confeiteiro), sempre abarrotado de gente.

Saindo do mercado fomos em direção ao Rio Mississippi, andar pelo calçadão denominado Woldenberg Riverfront Park. Logo adiante avistamos o Natches, uma embarcação do século 19 que faz passeios pelo Mississippi com duração de 2h durante o dia com direito a almoço e a noite tem uma banda tocando durante o passeio, o que o torna mais caro, obviamente. Não fomos porque teríamos que ir à noite e porque achamos caro :) (U$72/pessoa).

Ainda pelo calçadão andamos até a Praça Jackson, e dali conseguimos boas fotos da praça com a Catedral ao fundo.

Caminhamos ainda por todas as ruazinhas do bairro que a cada esquina traz uma surpresa. Na Royal St, esquina com a Dumaine, tem um prediozinho muito bonito que aparece em várias fotos de divulgação do bairro. A não ser a Bourbon as outras ruas são bem mais tranquilas e é uma delícia caminhar por elas no final da tarde.

Entramos em mais algumas lojinhas, encontramos o legítimo Café Du Monde numa lata personalizada para levar pra casa de lembrança.

Passamos para pegar o carro e fomos conhecer o Garden District, bairro mais afastado. Se preferir, ou não estiver de carro, o bondinho mais antigo do mundo, conhecido como St. Charles Street Car te leva até lá por U$1,25.

Você vai saber que chegou ao bairro quando as casas em estilo colonial vitoriano te fizerem, mais uma vez, se sentir num cenário de filme do século passado. Duas residências muito bem preservadas podem ser vistas nesse bairro: a Casa St. Charles de 1850 e a Clairborne Cottage, de 1857.

Antes de deixar New Orleans, ainda assistimos a um jogo da NFL (futebol americano), que estava na primeira rodada. Compramos os ingressos com antecedência pois os estádios costumam lotar.

O jogo foi no Superdome, estádio coberto e climatizado para 75.000 pessoas sentadas.

Deixamos o carro a umas 4 quadras do estádio em um estacionamento pago (U$30).

Dica importante: não se pode entrar no estádio com bolsa, a menos que tenha de 4,5 a 6 polegadas (tamanho de uma carteira, aproximadamente), ou que seja de material transparente. Aprendemos isso voltando até o carro pra deixar a bolsa.

Nosso ingresso era para o lance superior de arquibancadas e mesmo assim, estando lá nas alturas, a visão do campo era perfeita. A inclinação das arquibancadas brigava com as leis da física, a impressão que dava era que se desse um passo à frente caia direto no meio do campo. É de dar vertigem em quem tem medo de altura (eu no caso...kkk).

O jogo era Saints (time da casa) X Oakland Raiders. O clima do jogo é muito legal, com os torcedores misturados, sem problema algum. Teve até record: um touchdown num passe de 98 jardas foi o mais longo dos Saints nos 50 anos de história da NFL.

Ao final do jogo o estádio lotado esvaziou em 5min e nós enfrentamos uma chuvarada até chegar ao carro.

Seguimos viagem, destino dessa vez seria Panama City Beach, no litoral oeste da Flórida. Atravessamos uma pontinha do Mississipi, o sul do Alabama e seguimos pelo litoral desde Pensacola/FL.

A bagagem cultural adquirida nessa cidade é algo impressionante e inesquecível...

Próximos posts: Oak Alley Plantation e depois Flórida.

25 - Flórida - Miami, Key West, Sarasota

01 de agosto de 2017

Depois de New Orleans entramos na Flórida por Pensacola e passamos a noite em Panamá City, como citamos no post anterior. Dalí pegamos estradas secundárias até chegar a Suncoast Parkway, 70 km ao norte de Tampa. De Tampa...
Veja mais...

24 - Oak Alley Plantation

16 de julho de 2017

No segundo dia em New Orleans a programação foi rodar mais um pouquinho, até Vacherie a 1:20h de New Orleans, onde fica a Oak Alley Plantation. Uma das enormes fazendas dessa região. Essa é de 1836 e...
Veja mais...

22 - Memphis

20 de junho de 2017

Rodamos mais de 1600km em dois dias, cruzando os estados de Ohio, com suas plantações de soja e milho, Kentucky, terra do KFC e das lavouras de tabaco e o Tennessee e suas muitas plantações de algodão enfeitando a beira da...
Veja mais...

21 - Nashville

29 de abril de 2017

Saímos de Cleveland (ainda surdos...kkkk), e adivinha?....isso mesmo, mais estrada! :) Andamos cerca de 800km para chegar a Nashville, cidade conhecida como "Berço do Country". E como você já deve ter percebido,...
Veja mais...

20 - Cleveland

19 de março de 2017

Nesse post falaremos sobre a nossa breve passagem por Cleveland. A cidade foi incluída no nosso roteiro meses antes da viagem, por conta do show do AC/DC, com o Axl Rose no vocal. Já que as datas da viagem e da turnê...
Veja mais...

19 - Pittsburgh

19 de fevereiro de 2017

Destino do dia: Pittsburgh, no estado da Pensilvânia, a 140km de Meadville (nossa parada da noite anterior). Programamos 2 noites em Pittsburgh para dar uma acalmada no ritmo intenso que andávamos e poder descansar um pouquinho. ...
Veja mais...

18 - As Cataratas do Niágara

12 de fevereiro de 2017

Saímos de Rochester, terra da Kodak (que domina a paisagem no distrito de High Falls, bem no centro de Rochester), pela manhã e usamos caminhos alternativos, por estradas secundárias, fugindo das Interstates...
Veja mais...

17 - Nova York - A despedida da cidade, girando pelos bairros

06 de fevereiro de 2017

A despedida da cidade :( Saiba você que visitar Nova York é sinônimo de pernas em frangalhos...kkk Nesse último dia não aguentávamos dar mais um passo sequer. Aproveitamos a manhã para descansar, organizar...
Veja mais...

16 - Nova York - Biblioteca Pública, B&H, Grand Central Terminal, Central Park

31 de janeiro de 2017

Dia daquela última girada em Nova York para marinheiros de 1ª viagem. Fomos a todos os lugares "essenciais" que ainda não tínhamos passado. Bem cedinho, pegamos o metrô até a B&H, uma loja de eletrônicos gigantesca. Tem o tipo de...
Veja mais...

15 - Nova York - Brooklyn Bridge, One World Trade Center, Wall Street, Flatiron, Empire State

20 de janeiro de 2017

Nosso terceiro dia em NY começou com o tradicional café no McDonalds (que nos salvou de tantas nessa viagem, afinal qualquer comida que não seja fast food é cara pra caramba)....
Veja mais...

14 - Nova York - Top of the Rock, St. Patrick Cathedral, Museu de História Natural

09 de janeiro de 2017

Nosso segundo dia em Nova York amanheceu lindo demais, então hora de começar o tour pela cidade. Para fazer os passeios, tínhamos a opção de comprar The New York Pass ou o City Pass (os dois mais conhecidos). Ambos oferecem...
Veja mais...

13 - Nova York - Chegada a cidade

30 de dezembro de 2016

Depois de sair do Liberty State Park e de conhecer a Estátua da Liberdade,  seguimos até a cidade de Nova York \o/. De Nova Jersey a Nova York, apesar de serem só alguns km, levamos aproximadamente 1h. Pegamos um engarrafamento...
Veja mais...

11 - Atlantic City

05 de dezembro de 2016

Considerada uma mini Las Vegas, Atlantic City é uma cidade litorânea em New Jersey, com grandes Cassinos. Nos últimos anos recebeu investimento maciço da rede hoteleira e de entretenimento para atrair mais turistas. A cidade traz...
Veja mais...

12 - Nova York - Estátua da Liberdade

13 de dezembro de 2016

Depois da passagem pelo restaurante do Bon Jovi em Red Bank (post anterior), andamos mais um pouco até chegar em Edison, ainda em Nova Jersey. Edison tem quase 100 mil habitantes e fica bem próximo a Nova York, cerca de 50 km. ...
Veja mais...

10 - Philadelphia

27 de novembro de 2016

No post anterior contamos um pouco sobre Delaware, o estado que não cobra impostos sobre compras. Saindo de lá, andamos pelo interior do estado de New Jersey, onde passamos a noite em Cherry Hill. Na manhã seguinte o destino seria a...
Veja mais...

9 - Delaware - O paraíso das compras

21 de novembro de 2016

Depois de sair de Washington, nossa próxima parada seria no estado de Delaware, um dos lugares nos Estados Unidos onde os impostos sobre compras (Sales Tax) não é cobrado. Delaware fica entre Washington e Nova York e não chega...
Veja mais...

8 - Washington - Parte II

14 de novembro de 2016

O dia foi de conhecer detalhadamente cada atração de Washington, já que no dia anterior demos só uma passada rápida para entender como tudo funcionava. Acordamos razoavelmente cedo para os padrões de pessoas em férias...kkk. Depois...
Veja mais...

7 - Washington - Parte I

04 de novembro de 2016

Até chegar a Washington, foram pouco mais de 1000 milhas percorridas (cerca de 1600km), desde Miami. No post anterior, falamos um pouco desse caminho. Nesse tempo ocioso do trajeto tivemos tempo de pensar em muita coisa e chegamos...
Veja mais...

6 - De Savannah a Washington

29 de outubro de 2016

Saindo de Savannah (assunto do post anterior), o nosso próximo destino seria Washington, mas para isso ainda teríamos uma paradinha no caminho. De Savannah a Washington são 970 km. Saindo da Georgia passamos pela Carolina do Sul e a...
Veja mais...

5 - Savannah - Georgia

21 de outubro de 2016

Tá, eu sei que esse post ficou enoooorme :), mas não tinha como não escrever cada detalhe da nossa passagem por essa cidade maravilhosa! Daqueles lugares que dá um aperto no peito ao ter que ir embora!! "Ganhe" um tempinho...
Veja mais...

4 - Jacksonville

12 de outubro de 2016

Passamos por essa linda cidade há aproximadamente um mês, e hoje ela está nos noticiários por um motivo diferente. A passagem do Furacão Matthew. Apesar deste fenômeno ter perdido força no caminho, ventos fortíssimos tem devastado...
Veja mais...

3 - Saint Augustine, Flórida

06 de outubro de 2016

Seguindo nosso caminho pelo litoral da Florida, chegamos a St Augustine, a cidade mais antiga dos EUA. Como citamos no post anterior, passamos a noite no Southern Oaks Inn. Antes do check out, fomos provar o café da manhã...
Veja mais...

2 - De Miami ao Cabo Canaveral

01 de outubro de 2016

Depois de uma noite muito bem dormida, era preciso acordar pra ir buscar o carro na locadora. Mas não foi fácil deixar aquele quarto incrível :) A adaptação ao fuso horário é tranquila, já que é só uma hora (a menos) de...
Veja mais...

1 - Planejamento de viagem e o voo até Miami

24 de setembro de 2016

Então uma nova jornada se inicia, com o Blog de cara nova. Esperamos que vocês gostem! Durante a semana vamos migrar todo o histórico do servidor antigo pra cá, e as outras...
Veja mais...

COPYRIGHT 2021 © Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Orange Tecnologia para Internet