URUGUAI, ARGENTINA E CHILE - FINAL

De Bariloche seguimos em direção a San Luis atravessando o Pampa argentino. A intenção era ir por Bahia Blanca, no litoral, mas como tínhamos que reaver a bendita bagagem esquecida no começo da viagem mudamos o trajeto inicial.

Na primeira parte do trajeto, pela Província de Neuquén (de Bariloche até a capital da Província), paisagens interessantes, como a de baixo, chamada de "Dedo de Diós".

Barragens perdidas no meio do nada...

Perto das 4h da tarde paramos para almoçar em Neuquén (primeiro lugar de civilização em horas), com um calor insuportável. O que nos salvou foi a pequena sobremesa geladinha, o cucuruchón (lê-se cucurutião...hahahah)...o maior sorvete já visto...hahahah

A partir daí, retas e mais retas pelo Pampa.

O caminho é cansativo, as retas intermináveis e a maior parte do tempo com paisagens desérticas,

Como precisávamos chegar até San Luis para buscar a maleta e partir para Buenos Aires na manhã seguinte...usamos de todos os artifícios para que pudéssemos ficar acordados até chegar lá, a 1:30h da manhã. Desde jogar água na cara até cantar música sertaneja a plenos pulmões (a mais nova do repertório era Fio de Cabelo).

Enfim, resumindo:

Chegamos a San Luis, achamos um outro hotel, e só passamos no hotelzinho da maleta para buscar a dita cuja. Depois... #partiu Buenos Aires.

De volta a estrada, pela Ruta 7 (Panamericana), as mais diversas paisagens....

Plantações de girassois....

Aves estranhas...

E a chegada a Buenos Aires... nos metemos naquele trânsito de doido e a primeira decisão foi encontrar o hotel de uma vez para poder guardar o carro na garagem e lá deixá-lo pelos próximos dias de estadia.

Nos hospedamos no Hotel King's, simples mas bem localizado e com bom custo benefício. Fica na rua Corrientes, próximo a rua Florida, a uma estação de metrô e a avenida 9 de Julio. Deixamos o carro e começamos nossos passeios pela cidade de táxi.

Embora as viagens de táxis sejam emocionantes, poque os taxistas, bem como os demais hermanos, se aventuram no trânsito como loucos, vão se enfiando entre os demais carros passando a centímetros de bater e cortando da primeira pra sétima pista da 9 de Julio em poucos metros, enfim, vale a emoção, pois os preços são muito acessíveis (pra não dizer ridículos, comparados aos cobrados no Brasil).

A principal avenida da cidade é a 9 de Julio (denominação dada por ser a data da independência argentina), considerada a avenida mais larga do mundo, com 140m, é onde se encontra um dos pontos turísticos mais visitados de Buenos Aires o Obelisco, com 67,5m de altura foi construído em 1936 em comemoração ao quarto centenário de fundação da cidade.

Av 9 de Julio (http://static.panoramio.com/photos/large/16807201.jpg)

Av 9 de Julio (http://static.panoramio.com/photos/large/16807201.jpg)

Obelisco

Obelisco

Trânsito na Avenida 9 de Julio

Trânsito na Avenida 9 de Julio

Dedicamos 3 dias a conhecer Bs As.

No centro, a Casa Rosada, a sede da presidência argentina que abriga também o Museu da Casa do Governo. Para visitação ao interior um guia local acompanha.

Um dos bairros mais conhecidos e visitados de Buenos Aires é o La Boca, conhecido pelo colorido, pelo famoso Caminito e pela Bombonera, estádio do Boca Juniors.

Por estar localizado próximo ao porto é um bairro de imigrantes espanhóis e italianos. Por ser considerado um bairro pobre, os imigrantes pintavam suas casas com os restos de tintas que sobrava dos navios, e isso explica o colorido.

Fizemos o tour guiado na Bombonera. Bem legal conhecer como é o back office do estádio. E a inclinação da arquibancada é, no mínimo, assustadora.

Caminito, por sua vez, é uma rua-museu de grande valor cultural e turístico. O bairro requisita pra si o rótulo de berço do tango...

Outra dica de passeio é o Shopping Abasto, fomos até ele de metrô. Tem uma parada no subterrâneo do shopping, muito fácil de chegar.

O diferencial do Abasto é ter uma roda gigante dentro dele. Aproveitamos o passeio para mais uma degustação do mais tradicional sorvete argentino, o Freddo, que é uma delícia.

Voltaríamos a Buenos Aires só para ir mais uma vez ao Café Tortoni. Localizado na Avenida de Mayo, 825. Inaugurado em 1858, é um dos mais antigos de Buenos Aires.

Por suas mesas passaram figuras importantes como Juan Manuel Fangio, Carlos Gardel, Jorge Luis Borges, Arthur Rubinstein, Lily Pons, Luigi Pirandello, Miguel de Molina, Tita Merello e Rei Juan Carlos I da Espanha.

A comida é saborosa, o ambiente agradável e ainda tem, a noite, shows de tango. Encantador e rodeado de história!

Local onde são apresentados os shows de tango.

Local onde são apresentados os shows de tango.

Outro local, estranho para se visitar, mas que não tem como deixar de ir, é o cemitério da Recoleta onde está a lápide de Eva Peron.

Visitamos ainda, no bairro Palermo, o Jardim Japonês, construído pela comunidade japonesa de Buenos Aires. Um lugar amplo, lindo e muito bem cuidado. Com um riacho repleto de carpas douradas que podem ser alimentadas pelos turístas, pontes características da cultura japonesa, tem ainda uma casa de chás, um local para cultivo de bonsais e uma espécie de lojinha onde você encontra objetos característicos para levar de lembrança.

O lugar traz paz, vale "perder" um tempinho caminhando e apreciando cada cantinho.

Outra atração é a Floralis Generica, uma escultura metálica, localizada na Plaza de Las Naciones Unidas, no bairro Recoleta. A flor tem 23m de altura e tem um sistema elétrico que faz com que a noite, as pétalas se fechem, e ao amanhecer elas se abram.

Nosso hotel ficava na mesma quadra da Rua Florida, também famosa em Buenos Aires. A rua é cheia de lojinhas dos dois lados, caracterizada por um comércio mais popular, nessa rua pode-se fazer os câmbios de moeda, só é preciso ter cuidado com quem e onde você vai fazer a troca do seu dinheiro.

E para finalizar, não tinha como ir a Buenos Aires, o berço do tango, e não assistir aos famosíssimos Shows da cidade. Escolhemos o Señor Tango, que é uma das mais tradicionais casas, e que faz apresentações bem direcionadas aos turistas.

Pedimos no hotel para que fosse feita a reserva e na hora marcada uma van da própria casa de show passou no hotel para nos levar até o local. Não é um programa barato, mas vale cada centavo. Inclui jantar, bebidas e a apresentação, que é incrível. Tem tango, é claro, mas tudo dentro de uma história contada em forma de dança por vários artistas, regado ao som de uma orquestra, com cavaleiros passando do lado da sua mesa e subindo no palco...enfim....fantástico e emocionante!

Conhecemos nessa noite um casal de canadenses que também estavam turistando por lá. Franklin e Cristina, simpatissíssimos! Cada um falava meia dúzia de línguas (e quando não nos entendíamos no inglês ou no espanhol, ele arranhava português e ela italiano, onde a Thaís se aventurava com a fluência adquirida em Camargo).

Para conhecer Buenos Aires é preciso tempo. A cidade é cheia de coisas legais para se conhecer. Nós ficamos 3 dias e deu pra conhecer os pontos mais famosos, mas tem muita coisa além deles que pode ser visitada.

E a volta... não poderia ser normal: mais uma aventura.

Para fechar com chave de ouro saímos de Buenos Aires de manhã cedo e chegamos em Passo Fundo a noite. Fizemos pela segunda vez na viagem 1.200km em um só dia. Peugeotzinho 1.0 guerreiro por demais...

Tudo é possível quando se trata desse casal de malucos e viagens!!! :)

Assim finda a nossa primeira historinha...hehehe

Nos próximos posts você poderá acompanhar os preparativos para a viagem desse ano (ou mais especificamente, dessa semana).

Vamos sair no dia 23/01. Durante a semana, vamos falar dos preparativos. A partir de sexta, posts diários com os acontecimentos do dia, dicas atualizadas e muita história!!

Viajem com a gente!!!

5 - Cruzando a Cordilheira, até Bariloche

05 de janeiro de 2008

URUGUAI, ARGENTINA E CHILE - PARTE V Puerto Varas fica a 960km ao sul de Santiago, na região dos Lagos. Banhada pelo Lago Llanquihue (o segundo maior lago do Chile). Conhecida como "ciudad de las rosas" e com uma vista deslumbrante...
Veja mais...

4 - Santiago, praias e Região dos Lagos

04 de janeiro de 2008

URUGUAI, ARGENTINA E CHILE - PARTE IV O Chile é um país magro e alto (poeta desconhecido do Enem). kkk As pessoas são educadas, honestas e cumprem as leis, e no trânsito isso se percebe com mais facilidade. Estamos...
Veja mais...

3 - De Mendoza a Santiago-CHI

03 de janeiro de 2008

URUGUAI, ARGENTINA E CHILE - PARTE III De Mendoza a Santiago, seriam 385 km percorridos. Como não sabíamos o que nos aguardava na travessia da Cordilheira, saímos cedo. Nos primeiros quilômetros já conseguíamos avistar os picos nevados...
Veja mais...

2 - De Buenos Aires, a Cordoba e Mendoza

02 de janeiro de 2008

URUGUAI, ARGENTINA E CHILE - PARTE II Na ida, Buenos Aires foi só um ponto de desembarque do Buquebus. Deixamos para conhecer a cidade na volta, já que teríamos mais tempo. Após desembarcarmos as 14:30h, pegamos...
Veja mais...

1 - De Passo Fundo a Buenos Aires, pelo Uruguai

01 de janeiro de 2008

Roteiro: Brasil - Passo Fundo, Chuí; Uruguai - Punta Del Este, Montevidéu, Colonia; Argentina - Buenos Aires (de passagem na ida), Alta Gracia, Mendoza, Villa La Angostura, Bariloche, Buenos Aires (pra conhecer,...
Veja mais...

COPYRIGHT 2019 © Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Orange Tecnologia para Internet